Home Fisioterapia Jiu-Jitsu: Tratamento e prevenção de lesões

Jiu-Jitsu: Tratamento e prevenção de lesões

13
Compartilhe

Por: Eduardo Ruhling

Judô e Jiu-Jitsu, modalidades irmãs, porém diferentes, ambas com origem no Jiu-Jitsu, antiga arte dos Samurais. Mas em aspectos de lesões têm os mesmos caminhos, com algumas ressalvas importantes.
Judô um esporte que tem como característica importante o arremesso, projeções e imobilização. A postura do judoca é ereta grande parte do tempo, buscando sempre a melhor pegada, que lhe proporcionará uma melhor condição para o encaixe do quadril ou que desloque o centro de equilíbrio do adversário.
Por outro lado o Jiu-Jitsu, se moldou mundialmente para o Brazilian Jiu-Jitsu – BJJ (originada a partir família Gracie) tem uma postura mais curva, tentando sempre atacar com mãos e pés, em uma combinação de estrangulamentos, chaves articulares e imobilizações, com ênfase na defesa pessoal no solo. Muitos lutadores de Jiu-Jitsu têm treinado Judô para melhorar técnicas de arremesso, assim como muitos judocas buscam no Jiu-Jitsu seu complemento no solo.
Ao analisar as incidências de lesões no Judô, encontramos maiores índices nos segmentos dos ombros, seguido por lombar, joelhos, tornozelos e dedos. Já no Jiu-Jitsu encontramos o joelho com maior índice, seguido pelos ombros, região lombar, cotovelo e região cervical. Observamos a semelhança entre os três primeiros (ombro, lombar e joelho) sendo que a predominância do ombro no Judô foi de 31% (PEREIRA, 2015). Diferentemente do Jiu-Jitsu em que a região do joelho com 24,77% sofreu maior incidência de lesão (SILVA, 2016). É importante analisar as incidências para direcionar o foco do trabalho de prevenção de lesões nos esportes.
No caso de um programa de prevenção para Judô, o foco estaria direcionado para cintura escapular, seguido pela estabilização do CORE. Importante lembrar que antes de aprender a derrubar no Judô, é necessário aprender a cair, no contato com o solo pode ocasionar grande diversas lesões, principalmente nos ombros e membros inferiores. Já no caso de Jiu-Jitsu, se faz importante pensar na mobilidade articular de membros inferiores e proteção do sensório motor (força e propriocepção) para o joelho. Outro fator importante a ser levado em consideração no Jiu-Jitsu, é saber deixar o ego de lado e aprender hora de soltar o golpe antecedendo a lesão. Muito comuns alunos iniciantes lesionar pelo uso da força em momento inadequado. Mas com certeza, ambas modalidades passam pelo mesmo caminho quando o assunto é prevenção de lesão.
Sugere-se ainda que a qualificação, supervisão e atitude dos treinadores e árbitros, assim como uso de um local de treinamento ou competição adequado. Regulamentos rígidos em competições também são fatores críticos na incidência de lesões em ambas as atividades. Programas com atletas, tanto profissionais como amadores de preparação física específica relacionada à prevenção de lesões na modalidade, auxilia na vida útil do atleta alto desempenho, assim como melhoras significativas no desempenho do atleta.

Eduardo Ruhling
SportFisio
CREFITO: 183216 -F
Fisioterapeuta desportivo
Formação em Osteopatia estrutural
Fisioterapeuta da seleção brasileira de Handebol

 

Deixe uma resposta