Home DESTAQUE! Fabio Torrecillas e Andréa Tribulato – Iron Man Floripa

Fabio Torrecillas e Andréa Tribulato – Iron Man Floripa

Compartilhe

Não é para qualquer um!

Você encararia 3,8km de natação, 180km de bike e 42km de corrida? Tudo isso, de uma só vez? Para quem não está habituado, isso parece loucura, mas não! Isso é o estilo de vida de milhares de atletas espalhados pelo mundo, que se preparam para encarar as provas de IRONMAN!

Em Maringá, existem vários adeptos e dois deles participaram da última edição que aconteceu em Florianópolis no dia 28/05. Fábio Torrecillas e Andréa Tribulato partiram para a capital catarinense com muita bagagem e equipamentos para o super desafio, mas principalmente levaram muita disposição e determinação para cruzar a linha de chegada.

Para uma prova como esta, a preparação começa meses antes, com a intensificação dos treinos, tornando-os mais específicos para provas de longa duração. Além do físico existe uma grande preocupação em preparar também o psicológico.

Andréa Tribulato para esta competição, iniciou os treinos com bastante antecedência, quatro meses antes já estava nos preparativos pré competição. Fábio Torrecillas que mantém uma rotina puxada de treinos mesmo fora de competição, se preocupou em aprimorar a sua corrida.

Ambos treinam corrida e bike nos pontos tradicionais da cidade e nas estradas das redondezas de Maringá, o treino de Natação fica sob responsabilidade de Fárida Okuhara, na Vila Olímpica de Maringá.

Andréa Tribulato fez sua primeira participação em provas de Iron Man na Alemanha em 2016 e Fábio estreou em Floripa no IRONMAN abrindo com chave de ouro a sua trajetória nesta modalidade, durante este evento correu também sua primeira maratona, disposição total!

Andréa já é figura carimbada e se declara fã das provas de IRONMAN, tendo disputadas já outras edições pelo mundo. Ela é assessorada pela CPH Brasil, de Santa Catarina e segue as planilhas e os treinos passados online e treina com sua equipe local de cada modalidade.

Andréa Tribulato comenta, que durante a prova, o momento mais:

Tenso: “Os momentos que antecedem a prova são muito delicados, como são muitos os acessórios e objetos envolvidos nos três esportes, principalmente os equipamentos mecânicos na bicicleta, a tensão é grande, pois não podemos esquecer de nada que iremos precisar durante a prova”.

Satisfatório: “Com certeza foi quando cruzei a linha de chegada, passando pelo pórtico, pois numa prova de longa distância tudo pode acontecer. Passar aquela linha significa que tudo deu certo. É um alívio, sensação de dever cumprido de meses de treinamento”.

Difícil: “O ciclismo foi muito complicado, chovia muito, asfalto estava molhado durante os 180km tensão do início ao fim e também o percurso final da etapa da corrida, anoitecia, a chuva não deu trégua e isso mexeu muito com meu emocional, após tantas horas em atividade”.

Emocionante: “O momento mais emocionante foi quando passava pela Av. Búzios na parte da corrida, onde amigos, professores e colegas de treinos gritavam meu nome e torciam por mim! Um momento de emoção no qual chorava muito e que me fazia correr de cabeça erguida. Eram 3 voltas naquele mesmo lugar para completar a maratona, o desgaste físico é imenso, e o apoio daqueles que nos amam nos dá força pra continuar”.


 

Para Fábio Torrecillas, tudo era novo. O Triatleta já compete em provas de natação em mar aberto e ciclismo, pedalando percursos acima de 1.000km em importantes provas na Europa, porém, a Maratona (42k) ainda não existia em seu currículo.

“Natação e ciclismo eu já treino e pratico há um bom tempo, o grande desafio mesmo era a corrida! Correr 42k e ainda com uma lesão no quadril, me senti bem tenso na transição da bike para a corrida, mas no final deu tudo certo, saí ileso e sem nenhuma dor relacionada a esta lesão! Foi felicidade do início ao fim da prova, até planejo a participação na edição de 2018!”, comenta Fábio.

Movido principalmente pela emoção, o competidor deu o seu máximo, e a temida lesão no quadril não atrapalhou em nada o seu desempenho, com o apoio de seus familiares, cruzar a linha de chegada foi uma explosão de alegria. A prova foi concluída em 11h17m e a sensação de missão cumprida se deu em meio a muita comemoração e lágrimas que só quem supera provas deste nível sabe o que isso representa.

 

Fábio Torrecillas comenta, durante a prova, o momento mais:

Tenso: “Assim que deixei a bike e iria iniciar a corrida, não sabia se conseguiria por conta da fratura no quadril. TENSOOOOO!”

Satisfatório: “Ver minha família toda lá, meu amor, minha mãe e irmãos os amigos torcendo e a chegada. Chorei muito, mas de felicidade que não cabia no peito.”

Difícil: “Não teve momento difícil, eu estava muito feliz durante a prova toda.”

Emocionante: “Foram muitas coisas emocionantes. Mas uma coisa que me marcou logo no início da prova, assim que saí da água ouvi a multidão gritando e em meio a tudo isso ouvi uma voz dizendo algo que ouço sempre “HEEEEP, HEEEEP” (ditas pela minha professora de natação Fárida) aquilo ecoou na minha cabeça e me fez sentir invencível!”

Após a competição, ambos os atletas seguiram para um merecido descanso, descanso “entre aspas”, tomados pelo esporte e para não perder o ritmo, é um descanso ativo, sempre em movimento, já de olho nas próximas provas para mais uma vez se vestirem de super-heróis e superarem suas marcas!

Para quem ama esporte e atividade física, atletas de IRONMAN, são grandes fontes de inspiração de superação e raça! Parabéns Fábio e Andréa, levando o nome de Maringá, meio aos atletas mais resistentes do mundo!

1 comentário

Deixe uma resposta