BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
quinta-feira , junho 29 2017
Últimas Notícias
Início / Colunas / Avaliação Física: Entenda a importância!

Avaliação Física: Entenda a importância!

InBody370_front22-2

Prof.Ms. Bruno Pagan - Avaliare Centro Clínico Esportivo

Mestre em Educação Física (UEM/UEL) / Especialista em Atividade Física e Saúde (UniCESUMAR)

A maioria das pessoas inicia um programa de exercícios ou uma nova abordagem dietética sem realizar uma avaliação física completa, que irá identificar os principais aspectos a serem trabalhados. Para uma maior segurança e direcionamento da estratégia a ser adotada, é necessário aplicar o que chamamos de anamnese (entrevista de diagnóstico), para conhecer o nível de aptidão física da pessoa, analisar o histórico de saúde e atividades físicas, descobrir possíveis restrições e, dessa forma, ter parâmetros para uma intervenção profissional.
Existem diversas variáveis quantitativas e qualitativas que podem ser mensuradas e que irão auxiliar o profissional na hora de direcionar o acompanhamento da forma mais personalizada possível, dentre elas, destacamos: capacidade cardiorrespiratória, composição corporal, circunferência, aptidão física – força, flexibilidade – postura. Aqui, abordaremos um pouco mais sobre os métodos mais comumente utilizados para análise da composição corporal.

Métodos de avaliação

Segundo dados da American College of Sports Medicine, o método do Compasso de Dobras é amplamente utilizado devido ao seu baixo custo, possui como princípio fundamental a medida em milímetros de gordura de pontos específicos do hemicorpo direito, que são colocados em uma equação para que sejam preditos os valores de Massa Magra, Massa Gorda e %Gordura. Este método sofre muita influência principalmente do nível de treinamento do avaliador (erro INTRA e INTER avaliadores), calibração do aparelho, equação utilizada e espessura da dobra cutânea, quanto maior a dobra maior o erro.

Devido a estas limitações, é crescente o uso de aparelhos de Bioimpedância e temos hoje diversos modelos no mercado, desde balanças (bipolar) encontradas em qualquer lugar, que “dizem” medir a composição corporal, os modelos Tetrapolares e os modelos mais modernos, como o que utilizamos em nossa clínica – Octapolar.

Todos os métodos seguem o mesmo princípio: introduzem uma pequena corrente elétrica no indivíduo e medem a resistência a esta corrente quando passa pelo seu corpo. No tecido que possui mais água, no caso, o músculo, a corrente flui com mais facilidade e onde não há, no caso, a gordura, a corrente possui maior resistência. Porém a grande diferença entre eles está na frequência, no número de correntes utilizadas e a região onde é feita a medida, uma vez que algumas medem determinada parte (inferior ou superior) e estimam a outra o que acarreta em erro de medida.

Tem se tornado popular também a utilização da Densitometria Óssea de Dupla Absorção de Energia (DEXA) para diagnóstico da composição corporal. Esse método é destinado à mensuração da densidade mineral óssea e do conteúdo mineral ósseo e permite também a estimativa dos componentes corporais, dando condições para uma análise total ou dos segmentos corporais (membros superiores, inferiores e tronco), possibilitando uma análise da topografia corporal, assim como estimativas da massa muscular.

Uma das últimas evidências aponta que as estimativas da DEXA são influenciadas pela espessura dos tecidos corporais. De acordo com alguns pesquisadores, a técnica de medida da DEXA superestima a gordura corporal com o aumento da espessura dos tecidos. Em indivíduos que apresentam massa corporal acima de 135 kg, a quantidade de energia liberada pode não ser suficiente para atravessar os tecidos, perdendo, com isso, a precisão.

Para todos os profissionais, a avaliação física é fundamental. Seja para direcionar os trabalhos ou quantificar os resultados da intervenção proposta, a presença de avaliação física certamente dará um diferencial na condução do acompanhamento.

Existe um método perfeito? Não! O importante é que a condução  seja realizada por um profissional qualificado, familiarizado com testes e medidas, que entenda o método, respeite as recomendações de cada tipo de teste e, principalmente, que siga o mesmo protocolo na reavaliação, para assim, determinar as prioridades de trabalho para o seu cliente e contribuir para que os seus objetivos sejam alcançados de forma segura e duradoura.

  • Principais  objetivos de uma avaliação física:

  • Avaliar a condição física antes, durante e após um programa de treinamento;
  •  Maior motivação para a superação de desafios;
  •  Detecção de falhas no programa de treinamento;
  •  Sugestão de mudanças dentro do programa de exercícios e/ou dieta;
  • Acompanhamento do progresso perante um programa de atividade física;
  • Conscientização acerca dos conceitos sobre saúde e treinamento para melhor rendimento e qualidade de vida;
  • Demonstração, por meio de dados reais (números), dos resultados alcançados.
A maioria das pessoas inicia um programa de exercícios ou uma nova abordagem dietética sem realizar uma avaliação física completa, que irá identificar os principais aspectos a serem…

Dê a sua classificação

User Rating: 4.9 ( 1 votes)
0

Veja mais

PEDRO DIAS

Conexão Portugal-Brasil

Um nome cada vez mais forte no esporte maringaense, Pedro Dias (33), surgiu nos tatames ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>